quarta-feira, 6 de abril de 2016

alavanque e exerça a sua Consciência Divina



A CONSCIÊNCIA DIVINA INTERNA
MENSAGEM DOS SERES CELESTIAIS PUROS E DAS PLÊIADES
Canalizada por Natalie Glasson
24/03/16
É com amor que nos apresentamos para saudá-los; somos a energia e a consciência dos Seres Celestiais Puros e das Plêiades. Fundimos a nossa energia em uma bela síntese, criando um conjunto maravilhoso de luz, que emanamos sobre e através de vocês.
As cores branca, azul e verde, como joias de cascata de luz, distribuindo a nossa energia, consciência e frequência combinadas para apoiar a presença da luz do Criador em todos. Nossa luz possui um objetivo maior que é liberar as ilusões conectadas ao conceito da verdade e a perspectiva da verdade espiritual ou do Criador, a fim de incentivar muitos a se envolverem com a sua Consciência Divina Interna.
Mesmo as pessoas que se movimentam em círculos espirituais podem sustentar conceitos e ideias da verdade espiritual ou do Criador. Todavia, quando o conhecimento é mantido internamente, a mente é apenas um produto da aprendizagem, em vez de experimentar ou incorporar.
A mente não consegue compreender plenamente a consciência pura do Criador por meio do aprendizado ou da falta de experiência. Contudo, frequentemente, pode ser o aprendizado que abre a mente.
A mente pode envolver-se com a consciência pura do Criador; muitas vezes quando a mente recebe uma ideia, pode desejar mantê-la, negligenciando a aceitação de outros insights. Quando a mente e o amor puro do Criador funcionam como um, então, a mente se torna capaz de adotar o fluxo da natureza livre da alma e do Criador, sendo inspirada divinamente de modo constante.
A sua Consciência Divina Interna é uma luz ativa em seu ser, que vibra na mesma frequência do Criador e, consequentemente, sustenta a verdadeira e pura consciência do Criador. A Consciência Divina Interna simplesmente existe em seu interior, quando vocês se comprometem com ela, os resultados são estados de amor, paz, harmonia, conhecimento, unidade e aceitação.
Essas sensações ou estados de consciência preenchem abundantemente todas as células do seu ser, todos os chacras, todos os aspectos do seu campo áurico, bem como os seus pensamentos e sentimentos. As sensações podem ser comparadas a fogos de artifício de luz reluzente e inspiração, movimentando-se como corrente por todo o seu ser.
A Consciência Divina Interna, que emana a mais pura frequência da verdade do Criador, também poderia ser classificada como sabedoria da sua alma, seu espírito ou até o seu Eu Superior. Contudo, estamos falando de estados de consciência de pura e elevada vibração, gerados a partir de sua conexão com o Criador.
Esses estados de consciência vão além dos seus pensamentos, sentimentos, perspectivas e opiniões, fazendo com que todas as suas programações anteriores desapareçam. Essa Consciência Divina Interna é livre de julgamento, medo ou ilusão; é uma consciência de amor, que, quando se conecta, cria um novo estado de consciência em seu ser.
Essa consciência do amor tem o poder de, gradativamente, se continuar a ser conectada, erradicar todos os padrões de pensamento anteriores, de negatividade, medo ou ilusão. Tão poderosa é a sua Consciência Divina Interna ou Estado de Amor da Consciência Pura, que é imensamente curadora para o seu corpo, seu ser e sua realidade. Tudo o que se exige é a sua disposição para acessá-la, permitindo que se intensifique e siga por todo o seu ser, à medida que vocês aceitam, observam e experimentam.
Há aspectos do seu atual estado de ser e de sua consciência que os impedem ou tornam difícil que vocês acessem e experimentem a sua Consciência Divina Interna. Tais comportamentos como: julgar a si mesmos e aos outros, ser inflexível ao observar as opiniões dos outros, duvidar de si e dos outros, falta de confiança ou falta de fé em si, nos outros e no Criador, medo de mudança ou medo de experiências que envolvam cuidados, falta de autoamor ou falta de amor pelos outros, ingratidão, teimosia; tentativa de controlar-se, aos outros, às situações e ao Criador.
Poderíamos continuar com as nossa explicação, no entanto, sabemos que vocês captaram o que queremos dizer. Qualquer processo que os incentive a crer na separação os conduz para longe da sua Consciência Divina Interna.
Muitos na Terra mantêm o conhecimento espiritual, talvez acreditem em técnicas espirituais ou de cura, filosofia, religião, meio de vida, ou pensamento. Se a pessoa estiver aberta somente ao seu conhecimento espiritual e for incapaz de ver, compreender, aceitar ou mesmo simplesmente se permitir ficar livre do julgamento, então, isso pode ser um impedimento para acessar a Consciência Divina Interna.
O julgamento, a criação do medo ou a intolerância, até nos conceitos espirituais, ideias ou experiências provocam uma distração mental para a separação em lugar da união.
Quando há uma crença na união, então, a Consciência Divina Interna pode facilmente ser acessada. A crença na união pode se manifestar por meio da compaixão, do amor, da aceitação, da abertura mental por si e pelos outros. Na verdade, uma talentosa e amorosa mentalidade aberta ao self e a tudo vai produzir paz em seu ser, o que vai levá-los a conectar-se, observar e experimentar a sua Consciência Divina Interna.
Cada vez que vocês produzem um pensamento, um sentimento ou uma ação, originada e focada na unidade, vocês, então, se permitem aceitar a sua Consciência Divina Interna. Podemos reconhecer que comportamentos, como o julgamento, (dos que sentimos é o mais nocivo) provoca um bloqueio na conexão com a sua Consciência Divina Interna. Todavia, reconhecemos que o julgamento faz parte da jornada de uma pessoa em direção ao despertar espiritual.
O julgamento se origina da crença na separação interna de um indivíduo; a separação é um sentimento e uma experiência de dor. Uma pessoa envolvida em julgamentos precisa ainda aceitar-se plenamente como um ser de amor, assim como, ainda não percebe, ou é incapaz de ver a beleza do Criador em tudo; isso inclui as expressões que todos criam.
Qualquer julgamento nasce da dor da separação em seu ser, principalmente quando vocês estão apegados ao julgamento que fazem acerca de si mesmos ou do outro. Estar apegado a um julgamento é desfrutar de compartilhá-lo, sentindo que o julgamento comprova a sua importância ou conhecimento, assim como achando que o julgamento deve ser transmitido a outros.
Pode ser desafiador desfazer o padrão mental de julgar-se e ao outro, mesmo julgando que determinadas situações sejam boas ou más, contudo o julgamento pode ser desfeito quando vocês liberam o apego a ele. Quando um julgamento surge internamente, em primeiro lugar, vocês podem reconhecê-lo, em seguida, liberá-lo através da respiração. Continuem a fazer assim, se for necessário, até que o seu apego ao julgamento seja dissipado.
Então, reflitam: o julgamento sustenta a verdade dentro dele, e isso serve a vocês, aos outros ou à situação? Se o julgamento estiver a seu serviço, vocês serão capazes de transmiti-lo a partir do amor e da compaixão, ele realmente vai se transformar de um julgamento para uma observação. Se o julgamento não lhes serve, será mais fácil descartá-lo com amor.
O julgamento se origina da necessidade de sentir-se importante internamente. Quando vocês se amam incondicionalmente, a necessidade de se sentir importante se desfaz, porque vocês estão completamente cuidados. Isso altera a sua perspectiva de si mesmos e dos demais, enquanto se permitem envolver-se com a sua Consciência Divina Interna.
Queiram reconhecer que não os estamos julgando, ao trazer este assunto à sua atenção, simplesmente desejamos ajuda-los em seu reconhecimento daquilo que os impede de aceitar e de se envolver com a sua Consciência Divina Interna. Ademais, desejamos que vocês percebam que os julgamentos vão surgir, e que não há necessidade de que julguem os seus julgamentos com mais pensamentos nocivos e críticos.
Amem-se, enquanto reconhecem que, os julgamentos que vocês fazem, vão lhes permitir distanciar-se dos padrões de julgamento em seu interior. Isso, além do mais, não quer dizer que vocês não podem se expressar do jeito que desejarem, para apoiar-se e aos outros. Todavia, é para incentivar que todas as expressões fluam desde um espaço de pura consciência em seu interior.

Para se envolver com a sua Consciência Divina Interna:
Estimulem-se a entrar em estados de paz e relaxamento, por meio da respiração profunda, da meditação e de se concentrar em amar a si mesmos.
Reconheçam que a sua Consciência Divina Interna é uma consciência de puro amor do Criador, e quando vocês se envolvem com essa parte do seu ser, vocês estão se comunicando com o Criador e expressando-o.
Afirmem: ‘Eu me envolvo e incorporo a minha Consciência Divina Interna’.
Invoquem a nossa energia combinada e a luz dos Seres Celestiais Puros e as Plêiades, sintam nossa luz branca, azul e verde envolvendo-os, enquanto vocês respiram em seu ser. Estamos ampliando a sua sensibilidade para a sua Consciência Divina Interna.
Imaginem, percebam ou reconheçam uma fonte de consciência pura em seu interior. Descubram onde essa fonte de pura consciência está e com que se parece. Imaginem que vocês mergulham na consciência pura e que ela preenche todo o seu ser, iluminando-os e levando-os para um novo estado de consciência.
Quanto mais experimentar e praticar isso, mais vocês vão reconhecer a força e o poder de sua consciência pura, sentindo-a penetrar em seu ser, o que vai oferecer-lhes estados de paz, realização, renovação e cura.
Pela repetição e pelo reconhecimento, vocês descobrirão a abundância de sua Consciência Divina Interna fluindo livremente por todo o seu ser, e o conhecimento que promove em seu ser, em sua mente e em seus sentimentos.
Estamos no Amor Divino com vocês.
Os Seres Celestiais Puros e as Plêiades
Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - https://lecocq.wordpress.com
Direitos Autorais: Natalie Glasson – www.omna.org
Tradução de Ivete Brito – adavai@me.comwww.adavai.wordpress.com
Grata Ivete!
LUZ!
STELA
Gratidão, Stela ! Gratidão, Ivete!



terça-feira, 17 de novembro de 2015

[autoconhecimento/SER+EU] - As leis de Carma e Darma

As leis de Carma e Darma

Nesta lição aprenderemos sobre duas leis superiores, as leis de carma e darma, sendo muito importante entender como essas leis funcionam para que possamos saber o que fazer para conduzir nossas vidas com mais sabedoria.

Qualquer ato seja este bom ou mal, tem a sua conseqüência. Se praticarmos o bem a conseqüência será boa para nós, se temos uma má conduta as conseqüências serão ruins.
Não existe efeito sem causa e nem causa sem efeito.
E para julgar nossas ações existem seres de consciência totalmente desperta, que são os responsáveis para levar a cabo este trabalho.
Estes seres constituem o Tribunal da Justiça Divina, cuja função é pesar nossas boas e más ações e aplicar de forma justa a sentença, a conseqüência dos nossos atos.

O Tribunal da Justiça Divina.

Esse Tribunal é formado pelo regente Anúbis e seus 42 juízes.
Nas pirâmides do Egito foram encontradas várias ilustrações do Tribunal da Justiça Divina.
Nestas ilustrações o regente Anúbis é representado por um homem com a cabeça de chacal e os 42 juízes são simbolizados por diversos animais. Anúbis, na tradição egípcia, é o juiz que pesa o coração dos mortos e aplica a pena correspondente.

A Lei Divina tem como base a justiça e a misericórdia. A justiça sem misericórdia é tirania. A misericórdia sem justiça é tolerância, complacência com o erro.
Se ao pesar nossas ações em uma balança, o prato das boas ações estiver mais pesado o resultado será um Darma, que é uma recompensa pelas boas obras que fazemos.
O Darma (do sânscrito Dharma) significa também realidade ou ainda virtude.
Se ocorrer o contrário, se o prato das más ações estiver mais pesado, o resultado será um Carma para nós, ou seja, sofrimento, dor, adversidades, etc.
A palavra de origem sânscrita Karma significa ação. Podemos entendê-la como lei de ação e conseqüência.

Os tipos de Carma.

Existem vários tipos de Carma:

Individual: quando é aplicado especificamente a uma pessoa. Por exemplo, no caso de uma doença.
É importante ressaltar que nem todo sofrimento ou acontecimento ruim é cármico, pois devido a nossa inconsciência podemos causar diretamente nosso próprio sofrimento. Ex: uma pessoa que atravessa uma rua sem a devida atenção e é atropelada.

Familiar: quando é aplicado de tal forma que afeta toda uma família. Por exemplo, no caso de se ter um membro da família que é viciado em drogas. Isto traz sofrimento para todos ao redor.

Regional: quando é aplicado em determinada região. Temos como exemplo as secas, enchentes ou outras adversidades climáticas que ocorrem em determinados lugares e regiões.

Nacional: é uma ampliação do carma regional. Temos o exemplo de países que são assolados pela guerra, ditaduras, misérias, desastres naturais, etc.

Mundial: quando é aplicado a toda humanidade. Temos o exemplo das guerras mundiais e, atualmente, vemos a imensa degradação e a progressiva escassez dos recursos naturais, iminência de guerra nuclear, grandes desastres naturais, ameaças de epidemias, etc.

Neste momento não poderíamos deixar de alertar que estão ocorrendo grandes transformações em nosso mundo devido ao carma mundial que está em progresso.
Por isso é urgente que se pratique a morte psicológica, que se elimine o máximo possível dos defeitos psicológicos, que é o que nos torna desumanos, para não sucumbir juntamente com toda a humanidade ante o carma mundial.

Katância: é o carma mais rigoroso, que é aplicado aos Mestres, que apesar de suas inúmeras perfeições, podem cometer erros e ser penalizados.

Kamaduro: é o carma aplicado a erros graves, assassinatos, emboscadas, torturas, etc. Esse tipo de carma não é negociável e quando é aplicado vai inevitavelmente até as suas consequências finais.

Karmasaya: esse carma também não é negociável e é aplicado quando a pessoa comete adultério.
Nas escrituras sagradas está escrito que "todo pecado será perdoado, menos os pecados contra o Espírito Santo", e esse pecado é o adultério. Mas o que é considerado adultério perante a Justiça Divina?

Perante a Lei Divina quando duas pessoas se unem sexualmente elas estão casadas nos mundos internos (independente de serem casadas pelas leis físicas).
Portanto se a pessoa tem mais de um/uma parceiro sexual em um determinado espaço de tempo (menos de um ano), essa pessoa comete adultério e lança Carma sobre suas costas.

Mais ainda, quando duas pessoas se unem sexualmente, por estarem internamente casadas, seus Carmas se somam e tornam-se comum às duas pessoas.
E se uma dessas duas pessoas tiver outra relação sexual com uma terceira pessoa, essa última terá o Carma das três pessoas.
Sabendo disso podemos então fazer uma idéia de como é grave a situação cármica de toda a humanidade.

Os negócios do Carma.

Como foi dito acima as bases da Lei Divina são a justiça e a misericórdia. Isso significa que, por mais duro que seja nosso carma, podemos pagá-lo com boas obras e então não necessitaremos sofrer.

"Faze boas obras para que pagues tuas dívidas. Ao leão da lei se combate com a balança."

"Quem tem com que pagar, paga e sai bem em seus negócios; quem não tem com que pagar, pagará com dor."

Se no prato da balança cósmica colocamos as boas obras e no outro as más, é evidente que o Carma dependerá de qual prato estará mais pesado. Todos somos grandes devedores, seja devido aos nossos atos nessa existência ou em outras passadas.
Por isso é urgente que mudemos nossa conduta diária.

Ao invés de protestarmos por estarmos em dificuldades, devemos sim procurar ajudar aos demais.
Ao invés de protestarmos por estarmos doentes, devemos dar medicamentos aos que não podem comprá-los, levar ao médico os que não podem ir, etc.
Ao invés de reclamarmos das pessoas que nos caluniam, devemos aprender a ver o ponto de visto alheio e abandonar de uma vez a calúnia, as intrigas, as reclamações, etc.

Nosso carma pode ser perdoado se eliminarmos a causa de nossos erros, de nossa ira, de nossa inveja, de nosso orgulho, etc.
A causa de nossos erros e, por conseguinte, de nosso sofrimento é o ego, nosso defeitos psicológicos..
O mundo seria um paraíso se as pessoas eliminassem de si mesma essas abominações inumanas.
Não é possível ter uma conduta reta se somos manipulados pelos defeitos psicológicos.

Conforme vamos eliminando nossos próprios defeitos o carma referente a tal ou qual defeito vai sendo perdoado. Isto é a misericórdia.

Nunca devemos protestar contra nossa situação cármica, pois isso só vem a agravá-la.
O Carma é um remédio que nos aplicam para que vejamos nossos maiores defeitos e que normalmente são a causa de nosso sofrimento.




Este texto é parte do Curso on-line de Autoconhecimento,
o qual é totalmente gratuito e onde são abordados diversos temas relacionados ao autoconhecimento, como mudança interior, meditação, relaxamento, eliminação de vícios, medos e defeitos psicológicos, projeção astral, etc.

Para participar basta acessar as lições diretamente no site www.divinaciencia.com.


--


sábado, 31 de outubro de 2015

Ciência e Espiritualidade - a realidade escondida dos buracos negros - o mundo físico é um holograma

"Toda a matéria é apenas energia condensada a uma vibração lenta. Nós todos somos uma consciência em si mesma numa experiência subjetiva. Não existe tal coisa como a morte, a vida é um sonho, e nós somos a imaginação de nós mesmos."
~ Bill Hicks

https://youtu.be/CRkDicwjRQs 

"Espiritualidade está em pleno acordo com a ciência, como elas são verdadeiras em suas aplicações práticas, mas onde a ciência ainda não chegou para compreender a estrutura do universo, espiritualidade já o fez.
Cada um de nós tem de ter competência para seguir seu próprio caminho. Por essa razão, posto aqui este vídeo sem julgamento nem mesmo tentando qualificar seu conteúdo; por favor, use-o como você o vê ajuste-o em seu caminho específico. Todos nós provavelmente já sentimos em algum momento um ponto como estando presos como um rato num labirinto. Isso é uma coisa boa, ele cria um desejo de avanço fora deste mundo, do mesmo modo como ele "empurra" o rato para fora do problema. A questão, claro, é como?"

~ Andy Nastase:
https://youtu.be/8eIkF2I2qPI


"Consciência, Física Quântica e Ser Humano ' 
Em entrevista lain McNay, Dr. Amit Goswami, autor de vários livros, tais como: " Como o Ativismo Quântico pode salvar a civilização ", " A Janela Visionária: Guia de um físico quântico para a Iluminação " e " Deus não está morto ",  fala sobre a sua vida e como descobriu que a Consciência é a base da mudança do seu pensamento científico e também da sua abordagem à vida como ser humano.
Nesta entrevista, o Dr Amit Goswani também fala da causação descendente, do quantum não-local, do livre arbítrio, da intenção, do efeito do observador, do colapso quântico e como a consciência cria o mundo manifesto.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

13 passos para decretar



"Decreto", o que já está definido.
Decretar é útil, é preciso. Mas é conveniente, necessário, fazê-lo em consideração à multidimensionalidade do Homem, harmonizando as energias dos reinos que nele se manifestam - mineral, vegetal, animal e hominídeo - e levando em consideração que ele, pela expansão da sua Consciência não mental, é o elo de ligação das vibrações dessas energias com outras de maior elevação, próprias de dimensões que estão além da Consciência racional, mas acessíveis a todos (nota pessoal: é comum chamarem-se a estas energias de "espirituais", mas não o têm que ser).

Todos nós temos , o importante é aprender a usá-la. Muitas pessoas pedem a Deus o que Ele já lhe deu antes. A saúde, nomeadamente, não é algo que se peça à Inteligência Suprema; salvo raríssimas exceções, de que nós próprios somos responsáveis, o estado de saúde é um direito legal cujo preço foi pago anteriormente. Então, só temos que decretar porque Ele já o fez antes. Decretar é um exercício de autoridade com base na lei a que o Senhor nos habilitou. "eu Declaro", "eu Decreto", "eu Falo", "eu Confesso", chame-se-lhe o que quer que seja, apenas tomamos o direito legal que temos. Quando se tem a autoridade, fala-se, ordena-se. Não é uma questão de pedir. Quando se pede, habitualmente aguarda-se para ver o que dá errado quando quem errou foi quem pediu porque ao fazê-lo não vê a mão da Inteligência Universal Omnipresente. Deus responde à reverência e à sabedoria, não a caprichos humanos nem a lamechas.

Conclusão: porque decretar?
Vivemos na Terra um tempo de mudança dimensional que nos atira para frequências e vibrações novas, a que o Homem não está habituado e que não dependem da sua vontade. Uma mudança para um novo nível de existência associada a uma mudança de consciência na Inteligência Suprema de Cristo ou consciência da unidade
"A mudança dimensional é quando um planeta ou qualquer corpo cósmico se move de um nível dimensional para outro. No nosso caso, aqui na Terra, será a partir da terceira para a quarta dimensão. Todo o planeta e todos e tudo que nele existe vai viver, experimentar esta transição de uma dimensão para outra." (*)
Decretar, ajuda o homem físico a sintonizar-se com a sua multidimensionalidade cósmica, estabelecendo progressivamente harmonia e continuidade das diferentes dimensões física e cósmica por que vai passar indubitavelmente, no propósito de garantir a integridade da sua Consciência.

(*) - para saber mais acerca da mudança dimensional por que estamos passando, cliqueAQUI



Checklist de"13 passos para iniciar e finalizar qualquer sessão de decretos"
o   1 - enraizar o varão prateado.
o   2 - integrar os elementos do Universo e as direções da Natureza.
o   3 - limpar o campo bioenergético dos corpos inferiores.
o   4 - ativar os corredores energéticos.
o   5 - ativar as energias e os ciclos dos 5 Elementos.
o   6 - ativar o arco voltaico, nos 2 sentidos.
o   7 - vibrar o som iiiiiiiiiiiiiiii.
o   8 - pulsar a luz azul.
o    decretar
o   9 - fechar com o decreto da Estrela da Alma.
o   10 - selar os chakras inferiores
o   11 - ativar os centros de energia e de luz do Corpo de Luz
o   12 - proteger o campo bioenergético.
o   13 - vibrar OM.